Budismo é a tradição formada a partir das práticas ensinadas por Sidarta Gautama 563 ou 623 a.C. em Lumbini, Nepal, na época Índia, conhecido como Buda Shakyamuni "sábio dos Shakyas", é a figura-chave do budismo há pelo menos 2.500 anos.

De acordo com a Tradição Hindu, Buda é um Avatar de Vishnu (Deus Supremo), baseados nas escrituras Upanishads, Vishnu e Bhagavad Purana. A palavra Buda vem de Bodh, que significa despertar.

Ao despertar, se iluminar Buda pensa que isso não poderia ser compartilhado, porém Brahma teria solicitado que ele ensinasse o que havia conquistado, porque alguns seres poderiam reconhecer o que ele reconheceu.

Os ensinamentos atribuídos a Gautama foram repassados através da tradição oral, ensina as Quatro Nobres Verdades e o Nobre Caminho Óctuplo. A prática central de quase todas as linhas budistas é a meditação, método e resultado para uma familiarização e entendimento sobre a própria mente, práticas para controle do ego, e o despertar para iluminação. Buda dizia que seu ensinamento ia contra o sistema, ao contrariar os infinitos desejos egoístas do homem, "Atingi esta Verdade que é profunda, difícil de ver, difícil de compreender, compreensível somente aos sábios, os homens submetidos pelas paixões e cegos pela obscuridade não podem ver essa Verdade, que vai contra o sistema, porque é sublime, profunda, sútil e difícil de compreender". A filosofia sobre o caminho e os resultados variam conforme a escola.

A transmissão do Dharma do Buddha no Tibet ocorreu em dois períodos principais. Houve a primeira difusão do Dharma, por volta de 600 d.C, que foi imensamente potencializada, pelo Guru Rinpoche Padmasambhava. Essa primeira propagação do Dharma no Tibet, das traduções das escrituras em sânscrito para a língua tibetana, e ensinamentos e transmissões dadas por Guru Rinpoche, veio a formar a “Antiga Tradição” (tib. nyingma), Escola Nyingma.

Outros Mestres da Índia como o Pandita Atisha e o tibetano Tsongkapha vieram posteriormente ensinar no Tibet e formaram os pilares da segunda propagação do Dharma no Tibet, e que deu origem a “Nova Tradição” (tib. sar ma) através das Escolas Gelug. As escolas do budismo tibetano, baseadas nas transmissões das escrituras indianas para o platô tibetano, são achadas tradicionalmente no Tibet, Butão, norte da Índia, Nepal, Mongólia.

A maioria dos praticantes nesses países podem ser classificados como vajrayanas, que é um conjunto de escolas budistas esotéricas. A Tradição Vajrayana, é a fonte conhecida para se praticar o budismo original indiano, que foi praticamente erradicado de onde se originou, utiliza meios hábeis como o caminho acelerado possibilitando a iluminação. O nome vem do sânscrito e significa "veículo de diamante", possuem como modelo principal a figura do Lama. O objetivo da prática é se tornar um Bodhisattva.

Se você está numa praia e enche a mão de areia.
Esse tanto de areia em relação à areia da praia é a proporção de felizardos que têm contato direto com os ensinamentos budistas.
Se você abre a mão e deixa cair a areia, os grãos que sobram são os que estão envolvidos com a escola Mahayana.
Depois de bater as mãos para tirar a areia que resta, não sobra quase nada.
Esses últimos grãos, que quase não se vê, são os estudantes do budismo Vajrayana, raros e preciosos.

Ser budista.

Tenha confiança em seu próprio potencial espiritual, em sua habilidade de encontrar seu próprio caminho único.

Aprenda com outros resolutamente e use o que julgar útil, mas também aprenda a confiar em sua própria sabedoria interior.

Tenha coragem. Esteja desperto e consciente.

Lembre-se que o budismo não é sobre ser budista, ou seja, obter uma nova etiqueta de identidade.

Nem é sobre colecionar conhecimentos cerebrais, práticas e técnicas.

De maneira última, é sobre abandonar todas as formas e conceitos, se tornar livre e despertar.

---------------------------------------------------------------

Gnose, tem por origem etimológica o termo grego "gnosis", que significa "conhecimento". Mas não um conhecimento racional, científico, filosófico, teórico e empírico (a "episteme" dos gregos), mas de caráter intuitivo e transcendental.


A palavra "Gnosis" geralmente é traduzida por "conhecimento", mas a Gnose não é, primordialmente, um conhecimento racional; a língua grega distingue entre o conhecimento científico (ele conhece matemática) e, reflexivo (ele se conhece), experiência que é Gnose, percepção direta daquilo que é, percepção interior, um processo intuitivo de conhecer-se a si mesmo.

A Sabedoria ultrapassa o intelecto, através da intuição, contempla. A Sabedoria faz com que a Verdade seja inteligível. O intelecto usa a razão e o conhecimento discursivo.

Gnose é usada para designar um conhecimento profundo e superior do mundo e do homem, que dá sentido à vida humana, que a torna plena de significado porque permite o encontro do homem com sua Essência Eterna, maravilhosa, pela via do coração.


Gnose é uma realidade vivente sempre ativa, que apenas é compreendida quando experimentada e vivenciada. Assim sendo jamais pode ser assimilada de forma abstrata, intelectual e discursiva.

Nós Gnósticos usamos de explicações metafísicas e 'mitologicas' para falar da criação do universo e dos planos espirituais, mas nunca deixamos de relacionar esse mundo externo e mitologico a processos internos que ocorrem no homem. Hoje a palavra mito, significa alguma coisa inveridica, irreal ou ficticia. Entretanto ela deriva do vocábulo grego mythos, que em seu uso original significa uma explicação da realidade que lhe confere significado.

GNOSTICISMO: Movimento que provavelmente se originou-se na Ásia Menor. Tem como base elementos das filosofias pagãs que floresciam na Babilônia, Índia, Antigo Egito, Síria e Grécia Antiga, combinando elementos do Helenismo, Zoroastrismo, do Hermetismo, do Hinduísmo, do Budismo Tibetano, do Sufismo, do Judaísmo e do Cristianismo primitivo. Possuíam uma linguagem técnica característica e ênfase na busca da sintonia interior com essa Gnosis, essa Sabedoria Divina, sem intermediários, um conhecimento do Divino por experiência própria.

Enquanto existir uma luz na individualidade mais recôndita da natureza humana, enquanto existirem homens e mulheres que se sintam semelhantes a essa luz, sempre haverá Gnósticos no mundo


"Não escrevo para aqueles que estão imbuídos de preconceitos, que compreendem e sabem tudo, mas que no entanto não Sabem nada, pois eles já estão satisfeitos e ricos, mas sim para os simples como eu, e assim me alegro com meus semelhantes."

Jacob Boehme




quarta-feira, 3 de abril de 2013

A Falsa Gnose de Samael



"Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que eu vo-lo tenho predito." Mestre Jesus, o Cristo ( Mateus 24, 23-27)

SAMAEL AUN WEOR

SUMÁRIO- Biografia
- Biografia Reencarnacionalista
- Doutrina Gnóstica de Samael, Samael, o Plagiador
- Os Movimentos de Samael
- As Vantagens e os Perigos de Afiliação
- Considerações FinaisBIOGRAFIA
A biografia deste personagem está muito incompleta. Como qualquer pessoa pouco conhecida nos meios esotéricos e culturais, qualquer pessoa de pouca formação e que operou sempre em pequenos grupos, inicialmente, a história da sua infância e meia idade são pouco conhecidas. Samael Aun Weor é o pseudónimo de Vitor Manuel Gomez Rodriguez. Usou também o pseudónimo de Kattan Umaña Tamines. Nasceu no dia 6 de Abril de 1917, em Santa fé de Bolgota, Colômbia. Seguem-se algumas notas biográficas de Oscar Uzcátegui (discípulo querido de Samael):

"O seu pai era um homem de grande estatura, de descendência africana, de mãos largas e compleição robusta. A sua mãe descrevem-na como uma mulher vestida ao estilo do século passado, ou seja, de vestido largo, tocando os tornozelos, blusa de mangas largas, apreciadora de usar a sombrinha sobre a
cabeça e de descendência árabe."Os dias foram correndo, e este menino que era muito esperto para a idade, não gostava de brincar com os seus vizinhos, preferindo antes a meditação em flor de lótus, sentado sobre o telhado da sua velha casa. Na escola, comportava-se de uma maneira muito estranha, pois sempre pensou que os estudos intelectuais ensinados na escola não têm quaisquer relação com a
verdadeira essência do homem. Por estas razões não era estranho observá-lo a bocejar nas salas de aula, sendo repreendido constantemente e puxando-lhe as orelhas. Suas notas oscilavam entre puros zeros. Isto foi se intensificando a tal ordem, até que aconteceu o que se esperava que acontecesse: foi
expulso do colégio......Teve também uma madrasta que o maltratou bastante, mesmo fisicamente, chegando a açoitá-lo de modo a deixar marcas para toda a vida. Tal situação foi-se agravando cada vez mais, que o motivou a sair de casa, jurando não regressar mais. Tinha 9 anos. Antes de o fazer, era um menino de coro de uma igreja sul-americana. Este ofício obrigou-o a aprender a recitar latim e versos cristãos nessa igreja."

E é tudo quanto adianta Oscar Uzcátegui.
 Na primeira edição da revista Monsalvat, Valencia, outros dados são acrescidos: "Educado em bons modos, estuda nos claustros de um colégio de padre jesuítas e, aos 12 anos de idade, desiludido com a religião, sai do colégio. Motivado pela incansável vontade de buscar a Verdade, decide investigar os mistérios do Além e integra-se no inquietante mundo do espiritismo.

Lê, entre outros, Luís Zea Uribe, Camilo Flammarion, Kardek, León Denis, etc.
Acaba por descobrir a triste realidade destas práticas e retira-se.

Tem agora 14 anos.
Decide então pesquisar os problemas do Espírito à Luz da Ciência moderna.
Insatisfeito, adere à Sociedade Teosófica aos 16 anos de idade. Esgota toda a literatura teosófica, mas o resultado é a desilusão e retira-se.

Aos 18 anos, é-lhe concedida a honra de ingressar na escola Rosacruz Antiqua de Krumm-Heller.

Estuda Eliphas Levi, Steiner, Max Heindel mas, uma vez esgotada toda a biblioteca rosacruz, retira-se novamente insatisfeito.

Cansado de tantas teorias, decide entregar-se à meditação. Depois de terríveis esforços, obtém a dita de despertar no Altar da Iniciação e de Dialogar com seu íntimo. Então, toma conhecimento de que foi, numa outra reencarnação, um Hierofante Egípcio. Compreende que chegou a altura de abrir as portas da Gnosis à humanidade, mostrando-lhes a senda do "fio da navalha" e ensinando todos os seus perigos.

Junto com sua esposa, empreende a difícil tarefa de dar o conhecimento "gnóstico". Ninguém antes dele se atreveu a entregar publicamente a Chave da Iniciação. Desta maneira, nasceu o seu primeiro livro, intitulado "O Matrimónio Perfeito" Começou por escrevê-lo no chão, pois não tinha sequer
dinheiro para uma mesa e terminou as últimas páginas numa caixa de madeira.

A Publicação do Livro foi "aprovada pessoalmente pelos Mestre Morya e Koot Hoomi, numa reunião transcendental na Loja Branca, celebrada nos Mundos Superiores da Natureza".....

Faleceu na cidade do México no dia 24 de Dezembro de 1977 e foi cremado no dia 27 de Dezembro."

Tudo isto parece muito maravilhoso, mas veremos, mais adiante, o mistério de toda esta farsaBIOGRAFIA REENCARNACIONALISTA
Trataremos agora de ver algumas das muitas reencarnações de que nos fala o ousado Samael. Afinal, um pouco de sensasionalismo, só o ajudou na reputação.- Júlio César (teve como missão ajudar na criação da 4ª sub-raça da 5ª raça-raíz).
- No livro "O Mistério do Áureo Florescer", diz que, depois de Júlio César, viveu ainda mais 2 reencarnações em Roma.
- No mesmo livro, conta uma grande história, em como reencarnou em Espanha, na época do Inquisidor Torquemada, e em como acabou por ser morto por ele, na fogueira, vítima de uma grande injustiça. (Tudo isto, já sabemos, para despertar nos seus discípulos um sentimento de pena do mestre.)
- No mesmo livro ainda, diz que reencarnou imediatamente com o nome de Simeon Bleler , e andou pela Nova Espanha e Inglaterra.
- Teve uma reencarnação também em Espanha com o nome de Juan Conrado, marquês e terceiro grande senhor da província de Granada.
- A seguir a esta reencarnação, teve outra no México com o nome de Daniel Coronado. Tudo isto, pode ser consultado no referido livro, junto com as suas magníficas sagas de que nos fala este Sr.
- Foi Sacerdote numa ordem sagrada no Tibete, composta por 201 membros.
- Reencarnou no antigo egipto como um grande sacerdote, no tempo do faraó KEFREN
- Reencarnou na antiga Lua, quando era habitada, e teve por missão fazer o que Cristo fez no nosso planeta - ser crucificado para salvar a humanidade e preparar a 5ª raça.
 Estes e outros absurdos sem vergonha, podem ser estudados nas obras de Samael. Um dos exemplos mais aberrantes da sua conduta é dar-se ao luxo de nomear os mestres que estão de consciência desperta ou não, como se fosse alguma autoridade para isso.

Podem fazer o download do livro, em espanhol, "O meu regresso ao Tibete", aqui.

A divisa dos movimentos de Samael, é Thelema (vontade).

É curioso observar que esta divisa nasceu das palavras de Aleister Crowley, fundador da Ordem
de Thelema, de quem o ousado Samael dá-se ao luxo de mal falar descaradamente.

Expressões como: "Amor é lei, Amor sob Vontade" e "Faz o que tu queres, Essa é a única Lei", também foram apropriadas deste ilustre mago.

DOUTRINA PSEUDO-GNÓSTICA DE SAMAEL A doutrina gnóstica divulgada por Samael, é, nada mais nada menos, do que uma grande salada de conhecimentos depenicada aqui e acolá, apropriada de inúmeras escolas e mestres.

Com tal salada, o ousado Samael, deu a cara ao mundo e intitulou-se o mestre da salvação, o "Avatar da Era de Aquário", o Cristo vermelho, o Logos do planeta Marte, o Buda Maitreya, etc ,etc., o único eleito para divulgar ao homem as chaves da sabedoria oculta e da libertação do homem.

Nas salas de estudo dos centros gnósticos, os ensinamentos outorgados ao aluno, distribuem-se por três etapas, ou "câmaras", a saber, 1ª câmara, 2ª câmara e 3ª câmara.

A 1ª câmara, que se divide em câmara A e câmara B, consiste em transmitir as práticas esotéricas do centro, como são as runas, magia sexual, zodiacal, elemental e outras, e também se ensina a psicologia gnóstica de Samael, o estudo dos demónios particulares de cada um, a meditação etc.

A 2ª câmara é uma extensão da 1ª, e a finalidade aqui é intensificar mais ainda o estudo e trabalho sobre si próprio, numa postura de mais responsabilidade. Criam-se também correntes de força ou egrégoras entre os alunos, dando as mãos e dizendo alguma oração ou mantram particular.
Fazem-se meditações grupais para vários fins, como a eliminação dos defeitos psicológicos, a expansão de energia positiva pelo planeta, etc. Para cada aluno é atribuído um par de sandálias e uma veste apropriada.

A 3ª câmara é um estágio mais organizacional, dedicado aos professores ou aspirantes a sê-lo.

O MATRIMÓNIO PERFEITO - O 1º GRANDE TRATADO Como estudámos na biografia de Samael, o seu primeiro livro, "O Matrimónio Perfeito", é o resultado de inúmeras investigações nos mundos ocultos e nasce como o livro que contém as chaves da "verdadeira gnosis", apresentada ao mundo pela primeira vez.

"Quando saiu à luz a primeira edição de : "O Matrimónio Perfeito", produziu um grande entusiasmo entre os estudantes de todas as escolas, lojas, religiões, ordens, seitas e sociedades secretas...

O Matrimónio Perfeito constitui a síntese de todas as religiões, escolas, ordens, seitas, lojas, yogas, etc, etc." Samael Aun Weor, o Matrimónio Perfeito, 1993, RJ. Brasil, I.G.A.

Neste livro, o ousado Samael deixa transparecer, inconscientemente, o futuro da filosofia pseudo-gnóstica por ele criada: uma salada de ensinamentos variados, temperados com os seus conceitos extremistas e absolutistas.

O livro trata dos assuntos mais diversos e deslocados da temática, como a tradição dos esquimós, o Edda germânico, o totetismo, um pouco do Egipto, os antigos maias, um pouco de psicologia sem nexo, e muitas interpretações de carácter sexual por todo o lado.

É citada Blavastsky frequentemente (assim como em outros livros).

É curioso observar que o autor, como Avatar que se intitula, não oferece nenhuma teoria nova.

Dá-se ainda ao luxo de citar mestres espiritualistas, dos quais havia falado mal antes e, como vimos em sua biografia, se havia cansado de todas essas Lojas por onde passou. Curiosamente, não nos apresenta absolutamente nada de novo, a não ser todo o material apropriado em ditas lojas.

O importante, é manter o título de Mestre da Salvação.

No último capítulo, Samael, narra-nos a sua famosa iniciação no templo de Chapultepec. Isto é um vergonhoso plágio, linha por linha, da obra do Dr.Arnoldo Krumm-Heller, "Novela Rosacruz", editorial Kier, Argentina. Parte do livro é retirado dos ensinamentos do Dr. Krumm-Heller,
principalmente, no concernente à magia sexual e igreja gnóstica.

A parte psicológica é, na maioria, apropriada do livro "Tertium Organum" do Dr. P.D.Ouspensky.

Citar todas as fontes bibliográficas seria um trabalho desnecessário, já que o carácter do livro não merece tal esforço, pois a maioria dos assuntos, são tão mundanos, que nem merecem a menor consideração.

PSICOLOGIA E COSMOGONIA DE SAMAEL A psicologia e cosmogonia de Samael foram apropriadas, na totalidade, dos ensinamentos de Gurdjief e das obras do seu discípulo, P.D. Ouspensky, fundamentalmente. Leia-se, "Fragmentos de um ensinamento desconhecido" e"Psicologia da evolução possível ao homem" editora Pensamento, São Paulo.

Encontra-se aí, minuciosamente detalhado, o estudo dos cinco centros da máquina humana, os "eus" ou "agregados psicológicos", os Sete Cosmos, o hidrogénio SI-12 e outros, o mundo das 48 leis e outras, colar de Buda, consciência de si, corpos invisíveis, impressões, estados e associações psicológicas, lei do três, lei do sete, lei do acidente, energia sexual e as oitavas, transmutação sexual, etc etc .

Quanto à parte da Antropologia Espiritual, Samael foi beber directamente à obra de Gurdjieff, "Relatos de Belzebú a seu Neto".

Aí fala-se detalhadamente sobre a evolução do homem, como o homem tinha uma cauda ou apêndice, kundabuffer (Samael inventou para 'kundartiguador'), a missão do arcanjo Sakaki, etc. Expressões como "heptaparaparshinock", "triammazikamno" "Solionesius", "trogoautoegocrático" etc etc, são expressões inventadas por Gurdjieff e apropriadas pelo ousado Samael.

Nota curiosa, em inúmeros livros, Samael fala do Mestre G. Por aqui se vê o medo de referir o nome completo, não vá o aluno descobrir as verdadeiras fontes do que aprende.

Também alguma psicologia de Krishnamurti, serviu para alimentar a imaginação fértil do ousado Samael. Inclusivamente, Samael escreveu um livro intitulado: "Aos Pés do Mestre".

Ainda referente à antropologia, Samael faz a salada mais completa. Não só apresenta os esquemas facultados por Gurdjief, como também cita o esquema evolutivo teosófico frequentemente, trabalhos diametralmente distintos, como outras teorias ainda. Vale tudo. O importante é impressionar.

Mas, para não parecer tudo legítimamente copiado, Samael inventou um pouco a sua doutrina.

Ao contrário dos ensinamentos de Gurdjief, em que as leis cósmicas, condensavam-se, por último, no mundo das 96 leis, na Lua, Samael esticou o esquema de Gurdjieff para os "círculos Dantescos", relatados por Dante Alighieri em sua "A Divina Comédia".
 RUNAS, MAGIA ZODIACAL, ELEMENTOTERAPIA, ETC
Para impressionar mais ainda, práticas de carácter mágico são uma constante nos escritos de Samael.

A grande maioria, são apropriadas dos ensinamentos de Krumm-Heller e de sua escola, Fraternitas Rosacruciana Antiqua. Leia-se, para o efeito, uma síntese dos trabalhos de Krumm-Heller, "Las Enseñanzas de la Antigua Fraternidad Rosa-Cruz", editorial SIRIO, Málaga, Espanha, assim como também outras obras do mesmo, quase todas editadas pela editorial Kier, Argentina: "As Plantas Mágicas", "Logos, Mantram, Magia", "Tratado de Magia Rúnica", "Tratado de Osmoterapia", "A Igreja Gnóstica", "O Tatwómetro" etc etc.

Existem, claro, muitas outras práticas, oriundas das tradições mais diversas e das fontes mais duvidosas. Desde xamanismo e práticas índias da América Latina, com consumo de drogas para atingir estados alterados de consciência (Leia-se, o "Tratado de Medicina Oculta" do Sr. Samael) a
mantrams da índia, etc, tudo vale.

No seu livro, "Manual de Magia Prática", o Sr. Samael dá muitas práticas, para muitos fins. Nesse livro, existe três capítulos intitulados A Imaginação, A Inspiração, e A Intuição respectivamente. Em cada capítulo, termina assim o ousado Samael: "Eu, Samael Aun Weor", sou o Avatar da Imaginação, da Inspiração e da Intuição.

O que não valem estas palavras, pronunciadas pela boca deste augusto colombiano, do qual, por ser tão importante, não se vê uma única referência à sua excelsa pessoa, em nenhum livro ou escola de espiritualidade neste planeta.

Ainda referente à imaginação, inspiração e intuição, vale remeter o querido leitor para os trabalhos do ilustre alemão Dr. Rudolf Steiner, que, em cerca de 6000 conferências e inúmeras obras o que mais nos fala é sobre o desenvolvimento destas três qualidades como preceito para o conhecimento dos
mundos espirituais.

É triste observar como personalidades como este Samael se valem do trabalho dos outros que deram a vida para outorgar à humanidade conhecimentos e perguntas novas.

MAGIA SEXUAL
Também a magia sexual é apropriada, mas de fontes tão diversas que não podemos fazer aqui um resumo. Mais uma vez, o Dr. Krumm-Heller e a F.R.A são as principais fontes. Também o Dr. Jorge Adoum ou Mago Jefa (membro da F.R.A) serviu para enorme referência. Leia-se, por exemplo, "As Chaves do Reino Interno" e "Do Sexo à Divindade", editora Pensamento, São Paulo.

Depois, toda a classe de tradições tântricas hindus servem de muleta.

OS MOVIMENTOS DE SAMAEL
Samael fundou inicialmente a Igreja Gnóstica Cristã Universal, na Serra Nevada de Santa Marta. Mais tarde, fundou ainda, no México, a AGEACAC.

Samael teve quatro filhos. Um faleceu recentemente. Outro é um dos líderes do Instituto de Caridade Universal e recebeu todo o apoio da mãe nesse empenhamento. Das duas filhas, uma continuou a obra do pai, junto de sua mãe., enquanto a outra seguiu um destino idêntico ao de Ernesto Barón,
dissidente e fundador do C.E.G.

Em 1993, afirmando-se a única capacidade para continuar a obra de Samael, rebeliou-se contra a própria mãe, Arnolda Garro Gomez ou Litelantes, (que Samael dizia ser um Espírito Superior do
Karma) e, arrastando muitos professores consigo, assumiu a liderança da AGEACAC.

Desde então, Litelantes, e seus seguidores, formaram o Instituto  Gnóstico de Antropologia (I.G.A) sendo a presidente até o seu falecimento, a 5 de Fevereiro de 1998.

Até aqui, são as palavras transmitidas ao criador desta página, pelo representante do I.G.A de Lisboa.

Mas muito existe por explicar.
Entretanto, muitas outras dissidências se produziriam.

A Igreja Gnóstica Cristã Universal, tornou-se um centro independente. Nasceu um outro grupo
recente, fundado por uma "criatura" que se intitula a reencarnação de Lakhsmi, e que recebeu ordens invisíveis de Samael para continuar o seu trabalho. Outra criatura igualmente ousada que se intitula do mestre eleito e grande Ser Espiritual funda a IGLESIA GNÓSTICA ESENIA DE LA ORDEN DE
MELKISEDEK.

E muitos ousados e tarados estão ainda para surgir. Outros centros vendem os mistérios da gnosis, por correspondência. Na Internet, pode-se aceder à maioria das páginas desses grupos.

É curioso observar como a Igreja Gnóstica Cristã Universal afirma e reconhece na sua homepage que Samael foi beber directamente aos ensinamentos do Dr. Krumm-Heller, e após sua morte, foi o sucessor do seu trabalho.

Maior blasfémia não se podia dizer. Basta, para esse efeito, consultar a Fraternitas Rosacruciana Antiqua, para se constatar, de imediato, que Samael não só foi um membro temporário dessa ordem, como também não tem o mínimo reconhecimento da mesma, a não ser o desprezo e a indignação.

AS VANTAGENS E OS PERIGOS DE AFILIAÇÃO
O maior perigo de pertencer a um destes grupos é a dependência psicológica que se cria, a subordinação total às exigências dos instrutores, a paralisia do pensamento e negação à conversa aberta sobre os temas em estudo e a perda total da vontade própria para pensar, sentir e querer.

Samael, em muitos dos seus livros, começa assim os seus discursos: "Aqui estou eu, eu para falar, e vocês para escutar". E é assim mesmo que se procede nas salas de aula. O professor fala e debate, e você deve-se limitar a escutar e a acatar. Pode perguntar uma vez, duas ou até três vezes, mas
sempre com um ar humilde.

Se insistir em querer desenvolver um assunto que pensa estar pouco elucidado, e se o professor não puder ajudar, não insista mais, ou sujeita-se a graves repreensões, e ataques ofensivos de todo o
género ao seu Ego.

Samael e seus militantes, chamam o homem de "animal intelectual" ou "porcos do intelecto" (leia-se "A Grande Rebelião"). E á assim que o aluno e o ser humano em geral é visto por estes grupos: seres
com mil e um defeitos, mil e um demónios, e todo o contacto e convivências naturais do dia a dia devem-se evitar, pois podem ser armadilhas desses demónios.

O que importa é a meditação interior sobre os nossos defeitos e a sua desintegração, dizem-nos. Em movimentos como "A Igreja Universal do Reino de Deus", em Portugal, as pessoas gritam desmazeladamente para que o Demónio saia do seu corpo e o liberte das doenças.

Neste tipo de Seitas de Samael, a metodologia é mais subtil e mais serena. Deve o aluno fechar os
olhos e tentar descobrir seus demónios interiores ou entidades que criou com os seus maus hábitos.

Para falar, geralmente, deverá falar apenas do que viu dentro de si.

Não espere ver os professores fazerem o mesmo ou falar sobre si durante as aulas. Eles dir-lhe-ão que estão num "outro nível" e estão sujeitos a "outras leis".

Certamente que existe convivência entre alunos e professores, mas sempre com um notável distanciamento. Basta o aluno questionar melhor os ensinamentos que lhe oferecem, questionar sua integridade e suas fontes, assim como outras declarações absolutistas inerentes a estes movimentos, que o professor, prontamente, revelará a amizade que tinha pelo aluno. A sua frieza e distanciamento, obrigá-lo-ão a sair. Ensinam eles que meditar é "não pensar", de teorias anda o mundo farto.

O comportamento que caracteriza muitos dos movimentos de Samael, encontra-se, como exemplo detalhado na secção do C.E.G.

Este tipo de seitas, contudo, tem também algo de positivo. O estudo interior de cada um, a identificação com a mãe divina, a meditação, etc. O perigo reside em quando o aluno tem uma personalidade fraca e débil, sem se questionar sobre o que lhe incutem, uma forte auto-sugestão e,
consequentemente, a dependência total. Pois, o aluno de pensamento claro e objectivo, raramente fica muito tempo neste tipo de seitas. Se ficar, não tem outro remédio senão tornar-se professor e anunciar a "boa nova" aos demais.CONSIDERAÇÕES FINAIS
Pouco mais há a dizer deste personagem fantástico, de pouco mérito esotérico e de imaginação fértil. O conteúdo desta página são frases soltas, certamente. O fanatismo destes movimentos é de tal ordem que se torna difícil aceder a informações históricas sobre os mesmos. Contudo, deixa muito para reflectir.

Muitos perguntam, como se justificam as fantásticas declarações deste falso profeta "new age"? Seria um ousado charlatão ou um doente mental? Será que não se apercebia que o conteúdo da sua doutrina era imensuravelmente contraditório, sem nexo, sem carácter de apreciação histórica, e que indignaria os diferentes movimentos onde foi beber? E, mais grave ainda, estaria a par das repercussões futuras dos seus trabalhos? Das centenas de milhares de pessoas em todo o mundo vítimas duma dependência doentia dos seus ensinamentos?
 Uns fazem crer que este homem, Samael Aun Weor, era um espírita e serviria de veículo físico para a intervenção de baixas entidades astrais instalarem um novo caos esotérico no planeta, e afastar o ser humano dos movimentos ocultistas tradicionais, fundados por grandes sábios que deram a carne e o
sangue para presentear ao homem verdadeiras pérolas de Sabedoria. Outros, levam a crer que este homem simplesmente era um verdadeiro frustrado por sua infância pobre e ignorante. E o excesso de orgulho levou-o a percorrer um caminho fácil, roubando a tudo e a todos para mais tarde ser venerado como um príncipe. Uma coisa é certa. Com o passar dos anos, toda a sua filosofia ditatorial, ruirá. Ruirá pelo excesso de autoritarismo sobre o aluno, pela incongruência dos seus ensinamentos, e pela capacidade de discernimento da alma humana, face a magníficos conhecimentos outorgados pelas escolas mais organizadas, mais credenciadas e menos manipuladoras.

Haverá um dia em que os muitos alunos equivocados que se prendem nestas fileiras, olharão mais alto, e não quererão ver encarcerados os seus pensamentos e sentimentos mais nobres, dispostos nas mãos de ignorantes e fanáticos.
Este documento é de livre distribuição. Divulgue-o como bem entender

extraído do link: https://groups.google.com/forum/?hl=pt&fromgroups#!msg/pt.soc.religiao/bYYRXPQsWZo/9SAEoBT9vTgJ

Veja tb:

http://gnosesamaeliana.blogspot.com.br/2010/11/delirios-e-fanatismos-de-samael.html
http://samaelaunweorfalsagnosis.blogspot.com.br/


Um comentário:

Low Rhahn disse...
Este comentário foi removido pelo autor.